politica 29/01/2018 às 15:57 - Atualizado em 29/01/2018 às 15:58

DataFolha confirma mensagem aos coordenadores, mas afirma que objetivo não era coagi-los ou pressioná-los

Após a denúncia feita na matéria anterior, o supervisor de campo do Datafolha entrou em contato para esclarecer a situação.

Logo depois da publicação de nossa matéria anterior, na qual informamos que um coordenador de campo do Instituto Datafolha alegava ter sofrido pressão para favorecer Lula nas pesquisas, o supervisor do instituto, Antonio Faria, nos contatou por telefone para esclarecer a situação.

Segundo ele, a mensagem que o coordenador recebeu e que repassou a este Sul Connection estaria incompleta. Antonio alega que foi feita apenas uma cobrança para que os coordenadores de pesquisa repassassem aos seus a informação e que evitassem confrontar os eleitores, independente da situação, para garantir a isenção das pesquisas e não trazer transtornos.

Antonio alegou, ainda, que a mensagem que nos foi enviada pelo coordenador continha outras partes que a contextualizariam neste sentido, já que o objetivo seria apenas o de transmitir aos coordenadores e pesquisadores a ideia de não baterem boca com o eleitor caso algum petista se sentisse coagido pela pesquisa.

 

Notícias Relacionadas