geral 09/01/2018 às 03:18

Suspeito de matar professor indígena em Penha segue foragido

Nesta terça-feira, às 9h, o curso de licenciatura intercultural indígena da mata atlântica fará uma cerimônia de homenagem a Marcondes, que era professor indígena.

Permanecia foragido nesta segunda-feira o homem que teve a prisão preventiva decretada pelo assassinato bárbaro do índio xokleng Marcondes Nambla, em Penha, na semana passada. O suspeito, Gilmar Cesar de Lima, 22 anos, não foi preso nem se entregou, informou nesta segunda o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Marcos Ghizoni. A polícia mantém equipes mobilizadas na investigação para prendê-lo.

Nesta terça-feira, às 9h, o curso de licenciatura intercultural indígena da mata atlântica fará uma cerimônia de homenagem a Marcondes, que era professor indígena. Será no templo ecumênico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis. Os organizadores estão condoídos pela tristeza da perda do ex-aluno do curso e indignados pelas circunstâncias cruéis e desumanas do assassinato.

A informação é do portal NSC.

Notícias Relacionadas