geral 13/12/2017 às 14:18

Olavo de Carvalho alerta para a distorção da linguagem promovida por esquerdistas

Professor e filósofo atualmente residente na Virgínia é um dos grandes responsáveis pelo ascensão conservadora na política brasileira.

O professor e filósofo Olavo de Carvalho é uma figura bastante importante nos meios da assim chamada nova-Direita do Brasil. Anti-comunista destacado, vem desde os anos 1990 atuando na grande imprensa e nos últimos anos principalmente na internet alertando para os pergios da hegemonia esquerdista no Brasil. Em sua página no Facebook, Carvalho publicou um alerta na última segunda-feira (11) um alerta para a distorção que os esquerdistas dão para palavras de uso comum no dia-a-dia. Confira!

"Detalhe importantíssimo: militantes de esquerda usam as mesmas palavras da linguagem comum, mas dando-lhes um sentido diferente no seu vocabulário especial, de modo que a mesma palavra é compreendida num sentido pelo público leigo, e em outro sentido pelos "de dentro", pela militância. Praticamente todo porta-voz da esquerda sabe jogar com esse duplo sentido, levando a platéia a crer que ele diz uma coisa quando, para os fins práticos da atividade revolucionária, está dizendo outra completamente diversa. 

Por exemplo, a palavra "ditador". Para o público geral, significa um governante controlador e autoritário, que suprime as liberdades, envia os opositores à cadeia, etc. No vocabulário técnico do gramscismo, significa qualquer um que, subindo ao poder, reverta o progresso do controle hegemônico, pouco importando que o faça por meios ditatoriais ou democráticos.

Quando o esquerdista acusa, por exemplo, o Donald Trump de ser um ditador, a platéia leiga acredita que ele oferece perigo real para as liberdades democráticas, mas a militância esquerdista sabe que ele está apenas atrapalhando a ascensão dela ao controle hegemônico da sociedade".

Notícias Relacionadas