economia 08/12/2017 às 17:58

Aumento de gás e gasolina é fruto das políticas internas do PT e da corrupção na Petrobrás

Depois de mais de uma década de governos petistas, a Petrobrás foi literalmente desmantelada para que bilhões de reais fossem usados em campanhas políticas e projetos de poder.

No mês passado a Petrobrás reajustou o preço do gás de cozinha, que subiu em uma média de 4,5%. Já a gasolina, o maior vilão da atual economia, subiu 2,3% no início deste mês. Com a alta, naturalmente muitas pessoas estão revoltadas. Há muito tempo que o preço destes itens só vem aumentando. Contudo, é preciso colocar a culpa nos verdadeiros responsáveis.

E quem são, afinal, os responsáveis?

Os governos petistas, obviamente.

Embora gás e gasolina de origem estrangeira possam ser vendidos no Brasil, a Petrobrás detém o monopólio da exploração destes itens no país. Logo, as opções são basicamente duas. O consumidor pode comprar gasolina importada, com alta taxação e encargos, ou pode comprar da Petrobrás, e aí mora o problema.

Nos governos petistas a Petrobrás foi aparelhada de forma única em sua história. A empresa, no fim das contas, foi usada para atender as necessidades e os interesses de um partido e seu projeto político. Foram longos anos de saqueamento da estatal, o que só foi possível porque os dois presidentes do PT tinham em suas mãos o poder de indicar diretores, como a Graça Foster ou o Nestor Cerveró. 

Todos os bilhões de reais surrupiados da empresa - e, por tabela, surrupiados da população - foram usados para financiar campanha política, aqui e em países vizinhos aliados ao PT. Hoje a empresa enfrenta uma crise sem precedentes. 

Notícias Relacionadas