politica 04/12/2017 às 12:11

Meirelles não teme JBS e dispara: única vez em que foi mencionado, Joesley se queixou de sua dureza

Em entrevista exclusiva à Folha de São Paulo, Ministro da Fazenda posiciona-se como defensor do legado do governo Temer.

O Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, posiciona-se cada vez mais como o candidato Presidencial em defesa do governo Michel Temer (PMDB). E isso fica claro em entrevista concedida nesta segunda-feira (04) com exclusividade aos repórteres Marina Dias e Julio Wiziack da Folha de São Paulo. Além de defender a agenda reformista do governo, em especial a Reforma da Previdência, Meirelles alfinetou o tucano Geraldo Alckmin.

Questionado pelos repórteres, o Ministro aproveitou para passar a limpo sua relação com a JBS dos irmãos Batista. Meirelles lembrou que não foi citado em nenhuma delação, por nenhum dos envolvidos e que na única vez em que seu nome veio à baila, na conversa gravada por Joesley com Temer, o empresário queixava-se de sua dureza e do fato de que, com ele, "nada passava".

Alckmin, que praticamente sacramentou sua indicação Presidencial pelo PSDB, tem adotado uma tática dúbia em relação ao governo Temer e também à Reforma da Previdência. Enquanto apoia da boca pra fora a Reforma, fica em cima do muro quanto as demais medidas do governo. Ao mesmo tempo, deixa os cabeças-pretas, grupo de jovens da bancada na Câmara dos Deputados, atuarem como oposição sistemática a Temer. Por isso, Meirelles não tem dúvidas: Alckmin não será o candidato do governo na eleição presidencial.

Meirelles aproveitou a entrevista para elogiar o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), cogitado à vice em sua chapa, atacar o populismo e a irresponsabilidade na gestão pública e defender uma nova agenda para o país.

Notícias Relacionadas