politica 21/11/2017 às 15:27

TRF decide ignorar Supremo e Assembleia do RJ e determina novamente prisão de deputados

Decisão aposta na bagunça institucional completa.

Em uma inacreditável decisão unânime, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no Rio de Janeiro, determinou que os deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi sejam novamente presos. A decisão desrespeita uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal que determinou que detentores de foro privilegiado devem ter decisões cautelares contra si avaliadas por seus pares. E ignora de forma olímpica a decisão da própria Assembleia do Rio de Janeiro, que determinou pela não prisão dos deputados.

A decisão do TRF pode até parecer bonitinha e apelar para o senso de justiçamento das redes sociais, mas o fato é que é mais um passo rumo ao abismo institucional brasileiro. Como ainda não era o suficiente, o desembargador Abel Gomes, relator da absurda decisão, clamou por intervenção federal caso a decisão dele e dos colegas não seja cumprida.

Gostando-se ou não, os deputados da Alerj tem mandatos populares. Abel e seus colegas não tem. Os membros do STF, responsáveis por decisões constitucionais, são indicados pelo Presidente da República e confirmados pelo Senado. Mais uma vez, há a legitimidade do voto. Mas Abel acha que ele e seus colegas são superiores ao STF, ao Senado, à Assembleia Legislativa e a quaisquer outros entem que contriarem suas indiscutíveis decisões.

O Rio de Janeiro deu mais um passo à frente rumo ao abismo definitivo. 

A foto é uma reprodução de imagens da Rede Globo.

Notícias Relacionadas