politica 08/11/2017 às 17:07

Com Daiello fora da PF, Temer finalmente se livra de última herança de Dilma

* Opinião. Eduardo Bisotto. Diretor do Sul Connection.

Leandro Daiello acaba de cair do comando da Polícia Federal. É uma conquista de quem lutou para derrubar Dilma, o PT e as esquerdas do governo. Mas, infelizmente, não será tratada assim. Fruto da imaturidade política de um grupo que recém colocou a cabeça pra fora do esgoto de lama hegemônico construído pelas esquerdas ao longo de duas décadas no Brasil, manipulada por oportunistas que exploram a ingenuidade alheia, boa parte da neo-direita tratará isso como derrota. De forma burra.

Daiello era o último elo em primeiro escalão que prendia o Brasil à era lulista. "Ah!, mas as operações da PF e o Japonês...", há de bradar o menino inocente que recém descobriu a política e ainda acredita em antagonistas que tem uma vida de serviços prestados ao sistema que aí está. Daiello nem de longe foi o responsável pelas ações. E nem seu mentor. Elas aconteceram a despeito dele.

Ou alguém é ingênuo à ponto de acreditar que Dilma nomearia um técnico isento e puro para chefiar a Polícia Federal? Menos. Bem menos.

Daiello só se sustentou pela histeria e imaturidade da nova direita que só conseguiu emergir na arena política brasileira em 2013, de maneira difusa e de maneira minimamente consistente a partir de 2015. É uma massa de pessoas que foi calada pela hegemonia esquerdista basicamente desde o impeachment de Collor.

Foi esta longa inatividade que fez esta massa ser ludibriada por oportunistas do clique fácil. Afinal, existe coisa mais fácil do que bradar aleatoriamente "contra tudo isso que está aí", sem nenhum compromisso com a construção de uma alternativa?

Daiello e Janot conseguiram manter o Brasil refém da era petista por mais de um ano após o impeachment de Dilma. Janot, com auxílio do setor da PF controlada por Daiello, tentou nitidamente um golpe que apeasse Temer do poder.

Hoje, Temer conseguiu virar esta página. Com maestria e profissionalismo, quando ninguém mais prestava atenção no assunto.

É mais uma vitória que a neo-direita não merece, mas conseguiu. Graças ao odiado Temer.

Que esta neo-direita consiga amadurecer rapidamente. O pleito de 2018 aparece ali na esquina.

Não temos mais tempo para amadorismos.

Na foto, José Eduardo Cardozo, então Ministro da Justiça, na posse de Leandro Daiello. A foto é do jornal O Globo.

Notícias Relacionadas