politica 06/11/2017 às 11:18

Presidente angolano exonera administração de mais uma empresa pública

A dança das cadeiras segue forte em Angola

A Sodiam, cujo conselho de administração era presidido, até hoje, por Beatriz Jacinto de Sousa, é uma empresa estatal criada em dezembro de 1999 com o exclusivo da venda dos diamantes produzidos em Angola. Na informação distribuída hoje à imprensa, a Casa Civil do Presidente da República refere que foram exonerados ainda Filipe Sérgio Gomes Adolfo e José das Neves Gonçalves Silva, que eram administradores executivos da Sodiam.

Estas exonerações juntam-se às decididas pelo chefe de Estado angolano na quarta-feira - sendo que 02 de novembro foi feriado em Angola -, onde ele exonerou Carlos Sumbula do cargo de presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), a segunda maior empresa nacional, cargo que exercia desde 2009.

Para aquela empresa pública foi nomeado - e empossado hoje pelo chefe de Estado - o economista José Manuel Ganga Júnior, que até 2015 foi diretor-geral da Sociedade Mineira de Catoca, responsável por 75% da produção diamantífera anual angolana.

No dia 01 de novembro, João Lourenço, que tomou posse como terceiro Presidente de Angola no dia 26 de setembro, mudou a administração da Empresa de Ferro de Angola (Ferrangol), concessionária estatal do setor mineiro do país.

Das grandes empresas públicas, apenas a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), concessionária estatal do setor petrolífero, liderada desde junho de 2016 pela empresária Isabel dos Santos, filha do anterior chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, não teve até agora qualquer mudança no conselho de administração feita pelo novo Presidente.

Notícias Relacionadas