politica 03/11/2017 às 22:53 - Atualizado em 03/11/2017 às 22:56

Exclusivo: Holiday responde ataque sobre contas de campanha

Quando é pra atacar lideranças do MBL, até o advogado de Alexandre Frota serve.

Nesta sexta-feira (3) o El País Brasil publicou matéria assinada pelos jornalistas Vinícius Segalla e Gustavo Aranda, onde o suposto advogado eleitoral do hoje vereador em São Paulo Fernando Holiday (DEM/MBL) afirma ter havido caixa 2 em sua campanha, conforme publicado em março deste ano pelo BuzzFeed.

De acordo com Cléber Teixeira, atualmente advogado do ex-ator de filmes adultos Alexandre Frota, o valor excedente e não contabilizado seria de cerca de 11 mil reais. A origem dos recursos, no entanto, não tem sua licitude questionada. Há ilações, contudo, de toda ordem, inclusive citando a ausência de declaração na prestação de contas de uma Kombi cedida gratuitamente para a campanha. Autores da matéria altamente especulativa, Segalla e Aranda são ligados ao portal Jornalistas Livres, de editorial abertamente esquerdista, o que sugere uma inclinação ideologicamente tendenciosa. Teixeira ainda afirma ter sofrido ameaças de morte de membros do movimento, porém não apresenta à reportagem qualquer evidência nesse sentido.

Em contato telefônico com o vereador Fernando Holiday, o parlamentar afirmou à reportagem do Sul Connection sobre como pretende agir perante as acusações: “Irei processá-lo, ele e quem mais estiver associado a isso, pelo crime de calúnia”, se referindo ao advogado Cléber Teixeira. Holiday afirma ter informações de que uma “quadrilha” tenta atacá-lo, inclusive “com auxílio institucional do Partido dos Trabalhadores”.

Para Holiday, a denúncia publicada pelo BuzzFeed em março deste ano foi “requentada”: “Este senhor foi afastado da campanha por demonstrar má intenção política e interesse em cargos e ganhos financeiros, algo que repudiamos completamente” diz, complementando: “Ele (Cléber Teixeira) foi responsável por plantar a matéria (no BuzzFeed) e, agora, como não teve sucesso na primeira tentativa pela completa ausência de fatos, requenta o assunto e tenta inventar novas mentiras”.

Quanto às acusações, Holiday afirma que repetirá a primeira matéria, solicitando ele próprio que o Ministério Público acolha as “supostas evidências” citadas pelo advogado para que, ao final do processo: “eu prove minha inocência e processe os responsáveis por esses boatos”.

“Tenho mãe, parentes, gente que sabe da minha índole e me educou muito bem para ser honesto e decente; fico preocupado com eles, que sofrem com tudo isso, mas tento tranquilizá-los dizendo que a verdade virá à tona e esses ataques infundados passarão”, afirmou o vereador, com um tom menos altivo e mais emotivo do que costuma utilizar em seus pronunciamentos e discursos.

Notícias Relacionadas