politica 31/10/2017 às 22:20

Sabe a história de que Temer compra deputados? É MENTIRA!

Professor da Fundação Getúlio Vargas prova matematicamente que Temer gasta muito menos do que Dilma e Lula na relação com deputados.

EDUARDO BISOTTO.
DIRETOR DO SUL CONNECTION.


Você certamente já leu por aí: Michel Temer (PMDB) só sobreviveu às duas tentativas de derrubá-lo engendradas pelo ex-Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, porque gastou um caminhão de dinheiro com deputados. As versões foram as mais variadas. Falou-se em R$ 12 bilhões (Lula em discurso), R$ 32 bilhões (a Veja, desmascarada em matéria anterior deste Sul Connection) e até mesmo inacreditáveis R$ 36 bilhões na boca de alguns opositores. Só tem um probleminha com esta história: É MENTIRA! DESLAVADA! Quem comprovou foi o professor Carlos Pereira, da Fundação Getúlio Vargas.

O custo da governança de Temer – isto é, o quanto o presidente precisa gastar, em verbas e cargos, para obter os votos necessários para aprovar os projetos de interesse do Executivo ou impedir ações da oposição – foi até aqui muito mais baixo do que o de Lula e de Dilma Rousseff. A medida é composta pela quantidade de Ministérios disponíveis, pelos recursos que o governo aloca entre os Ministérios que acomodam integrantes da coalizão e pelo valor das emendas dos parlamentares ao Orçamento que o presidente libera.

O resultado é um Índice de Custos de Governo (ICG), de zero a 100 pontos. O governo de Michel Temer, até aqui, teve média de 15,4 pontos, o nível mais baixo da série histórica proposta por Carlos Pereira. Com Dilma Rousseff, o ICG médio foi de 58 pontos no segundo mandato e de 88,1 pontos no primeiro. Já Lula – aquele que se queixa de que Temer gasta mais com deputados do que com educação – chegou a 90,6 pontos no primeiro mandato e a 95,2 pontos no segundo.

Apesar dos custos de governança muito mais baixos que os de seus antecessores, Temer conseguiu aprovar projetos impopulares, ainda que necessários, como o Teto dos Gastos, a Reforma Trabalhista, a mudança do marco regulatório do petróleo e a Reforma do Ensino Médio. E tudo isso em meio a uma incessante barragem de denúncias de escândalos e acusações diversas.

O estudo do professor Carlos Pereira vai além. Ele demonstra que Lula e Dilma privilegiaram o PT na divisão dos recursos disponíveis, enquanto Temer, além de gastar menos, concedeu mais recursos para os integrantes da coalizão do que para seu partido, o PMDB.

A diferença fundamental é bastante simples: Temer governa JUNTO com o Congresso e não COMPRANDO DEPUTADOS, como tornou-se o padrão imoral dos quatro governos petistas.

Notícias Relacionadas