economia 26/10/2017 às 10:32

Após manter sólida base, Temer quer aprovar Reforma da Previdência até o fim do ano

Tendo garantido 251 votos em complicada votação pela permanência no cargo, Planalto pretende aprovar Reforma e colocá-la em prática já em janeiro do ano que vem.

Se Temer perdeu 12 votos em relação à primeira denúncia enviada pelo ex-PGR Rodrigo Janot para a Câmara (fez 263 na primeira votação e 251 ontem), é inegável que sua base aliada continua sólida. Sabendo que boa parte dos votos de partidos como PSDB e PPS estavam apenas aproveitando o momento para aparecerem bem na Rede Globo com discursos contra a corrupção, mas que seguem aliados na pauta central do governo, Temer acredita que conseguirá avançar a Reforma da Previdência ainda até o final do ano.

Para aprovar Reformas Constitucionais, são necessários 308 votos, 3/5 dos deputados. Temer teria que buscar 57 novos votos entre os que votaram por sua saída.

O líder do Democratas na Câmara, Pauderney Avelino, já afirmou acreditar que o Brasil entra em default até 2019 se não aprovar a Reforma da Previdência.

A aprovação da Reforma passa a ser o marco-zero deste terceiro reinício de governo Temer.

 

Notícias Relacionadas