politica 08/09/2017 às 08:25 - Atualizado em 08/09/2017 às 08:26

Macron prometeu liderar a reconstrução da União Europeia

Num discurso proferido em Atenas, o presidente francês avisou que os cidadãos comuns já não entendem o projeto europeu

Emmanuel Macron, presidente francês, discursou em Atenas para pedir uma maior cooperação europeia baseada em maior solidariedade, avisando que a "soberania, a democracia e a confiança estão em perigo" e que os cidadãos comuns já não entendem o projeto europeu.

Macron prometeu liderar a "reconstrução" da União Europeia ao reiterar o seu desejo de uma zona euro mais integrada com o seu próprio ministro das finanças, parlamento e orçamento para enfrentar as crises futuras. "A nossa geração pode escolher [fazer isto]... temos de encontrar forças para reconstruir a Europa", disse o presidente francês enquanto discursava no topo do monte Pnyx. 

O líder francês também avisou que o projeto europeu se deve reinventar para se tornar "mais democrático" e mais do que  de funcionários fechados em reuniões de crise. Macron também anunciou que nos próximos meses irá apresentar um plano para a reconsturção da União Europeia. O futuro das reformas da UE e da zona euro estarão em suspenso até as eleições alemãs de 24 de setembro e de qual será o governo em Berlim. 

O presidente francês procura posicionar-se como o líder europeu que pode restaurar a confiança no projeto europeu e avançar com a sua reforma, da mesma maneira do que defendeu durante a sua campanha para as presidenciais francesas em Maio, onde prometeu "restaurar a esperança e a confiança" dos franceses perante as instituições democráticas.

No entanto, se Macron era o depositário de enormes esperanças para muitos dos eleitores franceses, a verdade é que tem caído nas sondagens desde que foi eleito para o cargo político francês mais importante. A popularidade de Macron teve uma queda abrupta se comparada com o período homólogo dos seus antecessores. 

Notícias Relacionadas