economia 16/08/2017 às 06:05

Air Berlin declara insolvência mas continua a voar com empréstimos estatais

Ela é a segunda maior companhia aérea da Alemanha

A segunda maior companhia aérea da Alemanha apresentou ontem um pedido de insolvência, após ter perdido o apoio financeiro da Etihad Airways, sua principal acionista. Milhares de empregos estão em risco. A Lufthansa já declarou que poderá comprar algumas partes da companhia.

A História parece repetir-se. No passado mês de maio foi a Alitalia que entrou em processo de insolvência, após ter deixado de contar com o financiamento da Etihad Airways. Agora é a vez da Air Berlin ir pelo mesmo caminho, também após ter perdido o apoio da Etihad Airways. A segunda maior companhia aérea da Alemanha apresentou hoje um pedido de insolvência, mas anunciou que vai continuar a voar com a ajuda de empréstimos estatais (cerca de 150 milhões de euros provenientes do Banco de Fomento Alemão).

A insolvência desta companhia aérea de baixo custo (embora ofereça serviços diversificados) coloca milhares de empregos em risco, poucas semanas antes das eleições legislativas na Alemanha em que a chanceler Angela Merkel procura assegurar a reeleição. Daí que a resolução do problema possa também passar pela via política. Entretanto a companhia rival Lufthansa já declarou o seu interesse em adquirir partes do negócio da Air Berlin, a qual registrou perdas superiores a 2,7 bilhões de euros nos últimos seis anos.

A Etihad Airways, companhia aérea de Abu Dhabi, também tem registrado elevados prejuízos e daí o recuo nos investimentos efetuados na Alitalia e na Air Berlin. Em relação à companhia alemã, a Ethiad Airways justificou a decisão de suspender o financiamento com a deterioração das operações – “a um ritmo sem precedentes” – nos últimos meses.

No entanto, a mesma Etihad Airways disse estar disposta a ajudar a encontrar uma solução “comercialmente viável” para a Air Berlin, segundo informa a Bloomberg. Além da Lufthansa, uma outra companhia “não identificada” estará já numa fase “muito avançada” de planejamento para um “resgate parcial” da Air Berlin, o qual poderá ser finalizado nas próximas semanas.

 

Notícias Relacionadas