politica 02/08/2017 às 12:50

Trump assina decreto-lei que impõe sanções à Rússia

O decreto afeta diretamente também os interesses de países da União Europeia

A Casa Branca já tinha anunciado na última sexta-feira, dia 28 de julho, que Donald Trump iria assinar no decorrer desta semana o decreto-lei que impunha sanções à Rússia. Esta quarta-feira, o presidente norte-americano, assinou o decreto, de acordo com o New York Times.

Esta atitude por parte do Presidente dos EUA levou a que Vladimir Putin anunciasse no domingo que 755 diplomatas norte-americanos terão que deixar o território russo, como parte da decisão de reduzir para 455 o número de funcionários dos Estados Unidos no seu país.

A lei assinada hoje por Trump prejudica várias empresas da União Europeia, que participam, inclusivamente com capital acionista, em vários gasodutos que unem a Rússia com os países europeus. O bloco europeu já havia sinalizado com possíveis medidas retaliatórias caso Trump assinasse a lei. Resta saber se agora a UE responderá aos EUA como havia prometido. 

O Senado norte-americano aprovou uma lei que reforça as sanções contra a Rússia por causa das denúncias de uma suposta interferência russa na eleição presidencial de 2016, assim como pela anexação da Crimeia em 2014. Em dezembro do ano passado, o ainda presidente Barack Obama ordenou a expulsão de 35 diplomatas russos. Na época, Trump declarou que gostaria de manter uma boa relação com o governo russo.

A resposta de Moscou significa que os Estados Unidos terão o mesmo número de diplomatas que a Rússia em território americano. A ordem de Putin, que entra em vigor a partir de 1 de agosto, também determina o fechamento de dois edifícios em Moscovo - uma residência de verão e um armazém. Ambos pertencem à embaixada norte-americana.

Notícias Relacionadas