economia 17/07/2017 às 14:49 - Atualizado em 17/07/2017 às 14:54

Com Temer e Parente, Petrobras segue saneamento e deve zerar dívidas

Quartel General da corrupção em massa da era petista, empresa segue recuperação impressionante.

Se na era Lula e Dilma a Petrobras foi transformada no Quartel General da corrupção, destruindo seu valor de mercado e quase liquidando um dos maiores símbolos do desenvolvimento nacional, no governo de Michel Temer (PMDB) a empresa vai se recuperando de forma impressionante, sob a competente gestão de Pedro Parente. Em setembro, uma nova rodada de desinvestimentos e venda de ativos deve fazer a empresa avançar ainda mais rumo ao controle da gigantesca dívida herdada da era PT. As informações são da jornalista Maria Cristina Frias do blog Mercado Aberto da Folha.

A empresa mantém o foco em reduzir o endividamento. A companhia tem uma dívida elevada, que foi refinanciada, mas uma das iniciativas mais importantes para a melhor a relação dívida/Ebitda é o programa de venda de ativos. A estatal tem cerca de 34 processos de desinvestimento. A meta para 2017 e 2018 é desinvestir US$ 21 bilhões. O portfólio com que a empresa trabalha hoje é de US$ 42 bilhões, o dobro, porque vários dos projetos não terão êxito neste prazo.

A estatal já valeu US$ 300 bilhões na Bolsa. O valor atual é de cerca de US$ 53 bilhões. Com a gestão de Parente no governo Temer, a expectativa é de recuperação em breve.

Notícias Relacionadas