geral 25/05/2017 às 15:48

Terrorista maneta tem que ser preso

Estudante catarinense que teve a mão arrancada por explosão da bomba que carregava deve ser enquadrado por tentativa de homicídio.

Vitor Rodrigues Fregulia, 21 anos, era apenas um anônimo estudante do Instituto Federal de Araranguá até a tarde de ontem. Eis que Vitor foi para Brasília brincar de revolucionário e a bomba que ele carregava, que certamente não serviria para adubar os gramados do Planalto, explodiu em sua mão. Vitor tornou-se instantaneamente uma celebridade nacional, tanto pela imbecilidade quanto pelo claríssimo proposto terrorista. Desde então, as piadas nas redes sociais multiplicam-se.

Entretanto, este Sul Connection conclama os agentes responsáveis: as piadas não podem nublar o fato central. Vitor era um terrorista portando um artefato explosivo. Se destruiu por completo sua mão, o quê teria acontecido se tivesse sido lançada contra um policial ou dentro de um Ministério, lotado de servidores públicos que só estavam trabalhando? A propósito: não era um rojão, como o usado por terroristas para assassinar o cinegrafista Santiago Andrade nas "manifestações" de 2014: era uma BOMBA caseira, mesmo.

O terrorista maneta Vitor Rodrigues Fregula tem de ser preso. A memória do assassinato vil, torpe e covarde do cinegrafista Santiago Andrade, perpetrada por terroristas como Vitor nas "manifestações" de 2014 não pode ser maculada passando a mão na cabeça do terrorista maneta.

Que se faça justiça.

Notícias Relacionadas