politica 17/04/2017 às 16:01

No STF, Onyx Lorenzoni antecipa sua defesa no caso da delação da Odebrecht

Advogados do parlamentar foram ao Supremo para a retirada dos autos do pedido de inquérito feito pela Procuradoria Geral da República.

Talvez o nome mais surpreendente surgido na lista de políticos delatadas pela Odebrechet tenha sido a do Deputado Onyx Lorenzoni, do DEM gaúcho. Enfático combatente da corrupção e relator das 10 medidas contra a corrupção, o parlamentar gaúcho apareceu na delação feita por Alexandrino Alencar como recebedor de R$ 175 mil via caixa 2 para sua campanha de 2006.

Desde que apareceu entre os citados, Onyx tem utilizado as redes sociais e suas aparições públicas em veículos de comunicação para fazer enfática defesa de sua honra. Chegou a prometer renunciar caso aparecesse acompanhado de dirigentes da empreiteira em fotos.

Em seu mais novo movimento para se distanciar do lodaçal do Petrolão, Onyx apresentou uma defesa antecipada no STF. Segundo o jornalista Polibio Braga "ele decidiu antecipar sua defesa e abrir sigilos fiscal, bancário e postal de tantos anos quanto seja necessário para a elucidação do caso". Segundo as informações do jornalista, seus advogados estão no STF requisitando e retirada dos autos do pedido de inquérito feito pela Procuradoria Geral da República.

Notícias Relacionadas