politica 11/04/2017 às 17:41

Dimenstein e o falso inquérito: O sensacionalismo de intimidação

Dimenstein alegou que havia um inquérito aberto contra mim, contra o Jornalivre e contra este Sul Connection. Será mesmo?

por Roger Scar

Desde a semana passada já se sabe que Gilberto Dimenstein, dono do site de bobagens pseudo-culturais Catraca Livre, resolveu declarar guerra contra o bom senso, a liberdade de expressão e também contra pessoas que apenas usufruíram de seus plenos direitos para denunciar os seus rolos. Ele está furioso porque teve a situação do boteco na Vila Madalena exposta, mas sua reação serviu para gerar provas contra si mesmo.

Em inúmeras postagens desde a semana passada, Dimenstein alegou que a polícia estava em nosso encalço, mas que "não nos localizava". Mentira, é claro. Se a polícia quisesse localizar qualquer um de nós, incluindo a mim mesmo, não demoraria mais do que cinco minutos. Estas afirmações suspeitas me levaram a investigar o caso, então pedi ao meu advogado que contasse a delegacia lá de São Paulo, aquela na qual o ex-jornalista fez a queixa. O que descobrimos? O óbvio! Ou seja, descobrimos que não há, até o presente momento, nenhum inquérito.

Num vídeo patético publicado em sua página, Dimenstein tentou manipular o delegado, que certamente não possuía até então ciência dos fatos. Depois, publicou diversas declarações esquisitas e as atribuiu ao mesmo delegado, dizendo que ele teria falando coisas que um delegado dificilmente falaria em um caso assim. Meu advogado descobriu, no fim, que Dimenstein apenas tinha registrado um B.O, sabe-se lá com qual acusação, e que a polícia ainda nem tinha começado a averiguar o caso.

Esta é uma tentativa óbvia de intimidação, mas também gera um problemão para o blogueiro. Alegar que há um inquérito inexistente contra alguém é crime, é dano moral. Mais uma das razões pelas quais nosso querido Dime será acionado judicialmente.

Ao que parece, ele não cansa de se enterrar...

Notícias Relacionadas