politica 10/04/2017 às 11:19

Eleição do PT tem metade dos votantes que mobilizou em 2013

Em Belo Horizonte, capital de uma Minas governada pelo petismo, a queda foi ainda mais drástica: pouco mais de 30% do comparecimento na eleição anterior.

Dizer que o PT agoniza já virou lugar comum na política brasileira. Entretanto, em seu Processo de Eleições Diretas, realizado no último domingo, a crise finalmente tomou uma forma matemática: se em 2013, pouco antes da Operação Lava-Jato, 420 mil petistas compareceram pra votar, desta vez a participação caiu para menos da metade. Aproximadamente 200 mil participantes compareceram segundo dados preliminares da direção petista.

Em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, estado governado pelo petista Fernando Pimentel, a queda foi ainda mais dramática: se em 2013 a votação havia mobilizado 4.500 petistas, agora foram apenas 1.092 eleitores. Na São Paulo de João Doria a situação não foi muito diferente: com Haddad na Prefeitura em 2013, 21 mil petistas votaram. Agora foram pouco mais de 14.300. 

Se o PT ainda conta com Lula como seu grande ativo, a situação do conjunto partidário se revela dramática. O sumiço da militância deve se refletir de maneira muito forte nas eleições de deputados federais e estaduais no próximo ano, sem contar que corre o risco de inviabilizar candidaturas próprias aos Governos de Estado e dificultar muito a eleição de Senadores.

A crise é tão grave que após votar em São Bernardo do Campo, Lula sequer quis dar entrevistas, terceirizando a tarefa para o prefeito do município, Luiz Marinho.

Sem Lula, o PT vai se reduzindo a um partido nanico.

Notícias Relacionadas