politica 08/04/2017 às 13:12

Casa Branca tenta resolver briga entre estrategista-chefe de Trump e seu genro

Reince Priebus, Chefe de Gabinete do Presidente, reuniu Steve Bannon e Jared Kusher para aparar arestas em meio à disputa de poder.

Steve Bannon é a personifcação da surpreendente vitória de Donald J. Trump na eleição presidencial americana do ano passado. Presidente do site de notícias Breitbart.com, Bannon assumiu a chefia executiva da campanha de Trump em um momento de crise, quando tudo apontava para uma vitória até mesmo tranqüila da Democrata Hillary Clinton. Apontado como radical, xingado de supremacista e racista, Bannon transformava a campanha de Trump definitivamente em uma completa outsider, representando a chamada Direita Alternativa, marginalizada até mesmo por setores de movimentos como o Tea Party.

Deu tão certo que Trump chegou à Casa Branca. E com ele levou seu genro, Jared Kusher, marido de sua filha Ivanka e um de seus homens de confiança de longa data. Kusher tem perfil oposto ao de Bannon. De família Democrata tradicional, um jovem novaiorquino de apenas 36 anos, cosmopolita, o genro do Presidente encarna justamente os inimigos que o Breitbart e a Direita Alternativa por ele representada sempre combateram. Era questão de tempo para que ele e Bannon se enroscassem nos corredores do poder.

Esta semana, Kusher colheu uma aparente vitória: Bannon foi sacado do Conselho de Segurança Naciona, órgão todo poderoso por onde passam as decisões mais sensíveis, de mais alto nível e com maior classificação da Presidência dos Estados Unidos. E isso em meio a uma total guinada na política da Presidência Trump. Se antes o mantra era "America First" (Estados Unidos Primeiro), com críticas violentas à qualquer ação em países como a Síria, agora Trump ordena o envolvimento militar direto dos Estados Unidos por lá.

Tendo colhido apoio bipartidário com a decisão de ataque unilateral e até mesmo aplausos da socialista França, Trump busca agora resolver sua crise doméstica. E segundo o jornalista Serafin Gómez, da Fox News, ambos se encontraram na última sexta-feira (07) na Flórida, em uma típica Discussão de Relação intermediada pelo Chefe de Gabinete de Trump, Reince Priebus. O recado martelado por Priebus, que já havia sido dado pelo próprio Trump à Kusher e Bannon é simples: parem de brigar e tratem de faturar as notícias positivas da última semana. Além do aplaudido ataque à Síria, Trump garantiu a nomeação de seu indicado, Neil Gorsuch para a Suprema Corte.

Como este Sul Connection já havia publicado na última sexta-feira (07), a guinada no equilíbrio de poder no gabinete de Trump havia sido em grande parte responsável pelo ataque à Síria.

A única dúvida que resta, aparentemente, é por quanto tempo Bannon, vendo todo seu ideário político abandonado, seguirá cerrando fileiras no governo Trump.

A foto que ilustra a matéria é da agência Reuters.

Notícias Relacionadas