politica 07/04/2017 às 11:38

Putin acusa Trump de usar pretexto mentiroso para atacar a Síria

Porta-voz do Presidente russo faz duro pronunciamento e diz que grave agressão foi realizada sob falso pretexto.

Vladimir Putin ainda não apareceu para comentar em pessoa os ataques americanos ao território sírio. Mas seu porta-voz já fez um pronunciamento oficial e o tom não poderia ser mais duro. O presidente Putin "considera uma agressão contra uma nação soberana", afirmou seu porta-voz, Dmitry Peskov, observando que o Presidente russo acredita que os ataques foram realizados "em violação ao Direito internacional e também sob um pretexto inventado". Basicamente, Putin, através de seu porta-voz, está chamando o Presidente norte-americano Donald Trump de mentiroso.

Peskov também insistiu que "o exército sírio não tem armas químicas", lembrando que isso foi "observado e confirmado pela Organização para a Proibição de Armas Químicas, uma unidade especial da ONU". Mais cedo, este Sul Connection repercutiu de maneira exclusiva uma matéria de 2013, em que a investigadora da ONU, Carla Del Ponte, garantia que quem fazia uso de armas químicas no conflito sírio eram as forças rebeldes, não o regime de Assad.

Putin vê o lançamento de mísseis dos EUA contra a Síria como uma tentativa de distrair a atenção das vítimas civis no Iraque, acrescentou Peskov. "Esta decisão causa danos significativos aos laços entre os EUA e a Rússia, que já estão em estado deplorável", disse Peskov. "Os EUA têm ignorado o uso de armas químicas por terroristas e isso está agravando dramaticamente a situação, na opinião de Putin", disse seu porta-voz.

 

Notícias Relacionadas