politica 07/04/2017 às 10:27

Em 2013, investigadora da ONU constatava: gás Sarin era usado por rebeldes, não por Assad

Informações foram trazidas pelo jornal Washington Times. Acusação de que Assad teria feito ataque químico foi motivo de bombardeio ordenado por Trump.

Carla del Ponte , membro da Comissão Internacional Independente de Inquérito da ONU sobre a Síria, disse à TV suíça que havia "suspeitas fortes e concretas, mas ainda não provas incontestáveis", de que os rebeldes que procuravam expulsar o ditador sírio Bashar al-Assad usaram o gás Sarin em 2013. As informações são do jornal Washington TimesA acusação de que Assad estaria utilizando armas químicas agora foi o principal argumento usado pelo Presidente norte-americano Donald Trump para bombardear instalações sírias.

Del Ponte explicou que as suspeitas sobre o uso do gás por parte dos rebeldes eram baseadas nos depoimentos das vítimas, isentando o governo sírio. Del Ponte, enviada pela ONU para a Síria para investigar o assunto, afirmou na época que não tinha encontrado qualquer evidência do uso de armas químas pelo regime de Assad. Desta vez, Trump preferiu não esperar qualquer investigação e baseou sua reação em um vídeo que forças pró-Assad e alinhadas ao regime russo tem afirmado ser absolutamente falso.

A investigadora nomeada pela ONU já havia participado como Procuradora em tribunais de guerra envolvendo a Iugoslávia e Ruanda.

Notícias Relacionadas