geral 06/04/2017 às 20:39

Encerrando o caso Gilberto Dimenstein

Já perdemos tempo demais com este senhor. Nosso próximo encontro fica marcado para o Judiciário.

Após atacar violentamente este Sul Connection, conclamando seus seguidores a um verdadeiro linchamento virtual, Gilberto Dimenstein tentou inverter os papéis: fez-se de magoado com o uso do termo canalhanão sem dar continuidade aos seus ataques e acusações despropositadas contra nós. Também fez beicinho com o fato de nossa capa, hoje, estar tomada por matérias sobre ele não sem esquecer de dar continuidade aos ataques.

Já dissemos tudo que tínhamos a dizer sobre este senhor. Dimenstein, jornalista com décadas de Folha de São Paulo e dono de uma situação financeira invejável, dono de dois botecos na Vila Madalena, afirma com orgulho que só lamenta não ter arrumado ainda mais dinheiro público para seu Catraca LivreÉ o mesmo Dimenstein que se desculpou ao mesmo tempo em que tentou dar carteirada no lamentável episódio de exploração baixa da tragédia da Chapecoense. É o mesmíssmo Dimenstein que segue negando que um boteco seja um boteco.

Não há mais nada a tratar. Buscaremos a reparação pela série de crimes cometidos por Dimenstein contra nós na Justiça.

Mas cabe um esclarecimento final por termos dado tanto espaço a este assunto no decorrer do dia. Como já notaram nossos leitores mais assíduos, este Sul Connection tem mantido um ritmo irregular de postagens ao longo das últimas semanas. Nosso diretor, Eduardo Bisotto, busca conciliar suas atividades profissionais com a manutenção do site. Da mesma forma que nosso editor, Guilherme Macalossi, busca conciliar sua atividade no site com as atividades que mantém na Rádio Sonora FM.

Não temos repórteres. Não utilizamos a Lei Rouanet em nossa atividade. Não temos pistolão de grandes veículos. Enfim, somos INDEPENDENTES, uma palavra que nitidamente perdeu completamente o significado para Dimenstein há muito tempo.

Se hoje trouxemos tanto material a respeito deste lamentável caso, é porque não poderíamos permitir que nossa honra e nossos nomes fossem enxovalhados por este ataque rasteiro, vil e covarde sem reação. 

Agora, assunto encerrado: nossa próxima conversa sobre Dimenstein será diante de um juiz, com intermediação de advogados.

Muito obrigado a todos pela compreensão!

Notícias Relacionadas