geral 05/04/2017 às 18:59 - Atualizado em 05/04/2017 às 19:49

Dimenstein é um canalha e se encontrará com este Sul Connection na Justiça

* Comunicado. Eduardo Bisotto. Diretor do Sul Connection.

Gilberto Dimenstein é um ex-jornalista milionário em atividade. Fez sua fama sob a barra da saia da Folha de São Paulo. Com o prestígio do melhor jornal do Brasil, criou seu boteco pseudo-jornalístico batizado de Catraca Livre. O Catraca Livre, pra quem não lembra, usou a tragédia da Chapecoense para fazer piadinhas, sensacionalismo e caçar cliques da maneira mais baixa possível.

Em sua encarnação anterior, Dimenstein dava lições de moral ao jornalismo pátrio. Pregava ética, moral, bons costumes. Foi um Dimenstein que, confesso enlutado, me enganou por muitíssimo tempo. O tinha na conta de referência. Nesta nova fase, dono de um boteco pseudo-jornalístico e de dois botecos na Vila-Madalena, Dimenstein mostra seu verdadeiro caráter.

O ex-jornalista começou a perder completamente a cabeça quando o vereador Fernando Holiday (DEM-SP) denunciou que seus botecos na Vila Madalena haviam sido beneficiados por medidas de fechamento de ruas tomadas pelo ex-prefeito e amigão de Dimenstein, Fernando Haddad (PT). Desde então, Dimenstein está completamente fora de centro.

Até ontem, o ex-jornalista dedicava-se a agredir de forma violenta, gratuita e baixa, instilando o ódio e o espírito de linchamento da malta que ainda o segue o colaborador deste Sul Connection, Roger Roberto. Roger é também editor do Jornalivre, veículo colaborativo que assim como este Sul Connection, tem composto o quê se convencionou chamar de mídia alternativa.

Somos alternativos porque não nos agachamos para gente como Dimenstein. Não nos agachamos e nem haveremos de nos agachar, como já diria certo ex-Presidente da República. Alternativos porque não dispomos dos muitos milhões que alimentam a engrenagem da grande mídia. Alternativos porque não nos submetemos à narrativa torpe destilada por gente como Dimenstein sobre a exatidão do que é permitido, do bom, do belo e do justo.

Mas eis que após cansar de agredir, caluniar e difamar um jovem pai de família pobre e negro do interior catarinense, Dimenstein achou que estava na hora de arrumar um novo alvo e mirou neste Sul Connection.

Em postagem em seu perfil no Facebook, o canalha Dimenstein afirma que fazemos parte de uma suposta rede de notícias falsas em parceria com o Jornalivre. Terá de provar na Justiça. Primeiro, que divulgamos notícias falsas. Em seguida que fazemos parte de alguma rede articulada por quem quer que seja. Dimenstein afirma que eu seria o dono, mas que o site estaria no nome de uma certa Jéssica Cozza, que teria alguma relação com a UDESC.

Esclareço nossos leitores, não a este canalha que não merece esclarecimento algum. Sim, o site está no nome de Jéssica Cozza. Se houvesse se dado ao trabalho de acessar a aba Sobre nós, no Menu que se encontra no topo do site, Dimenstein ficaria sabendo que ela é nossa Diretora Administrativa. Jéssica também é minha esposa e eu sou o Diretor do Site desde que ele estreou. Bem como Guilherme Macalossi é nosso editor. Todas informações públicas, disponíveis na referida aba. Temos endereço, temos existência jurídica e temos feito um trabalho absolutamente transparente. Temos nomes, rostos e endereços.

A relação de Jéssica com a UDESC é puramente acadêmica: formada em Licenciatura em Educação Física pelo CEFID, um Centro de Excelência nacional, atualmente ela participa como aluna especial de Mestrado na mesma instituição. Também é membro do Grupo de Pesquisas em Práticas Pedagógicas da Educação Física, o Geprapef, devidamente registrado na Universidade, a caminho de se transformar em um Laboratório.

Dimenstein é um canalha. Dimenstein é um irresponsável. Dimenstein jogou na lata de lixo sua carreira pregressa no jornalismo. Poderia ter nos contatado. Não o fez porque seu objetivo é um só: o de promover o linchamento via internet. É o tipo mais abjeto de usuário da internet. 

Não nos calarão. Não farão do linchamento uma prática para silenciar os opositores.

Nos encontraremos na Justiça. E é na Justiça que Dimenstein responderá por sua canalhice.

Notícias Relacionadas