politica 21/03/2017 às 12:06

MBL defendendo Bolsonaro é aula sobre comportamento político adulto

Enquanto Eduardo Bolsonaro se dedica a espalhar boatos oriundos da extrema-esquerda contra líder do Movimento, MBL demonstra maturidade.

EDUARDO BISOTTO.
DIRETOR DO SUL CONNECTION.

 

O momento político é sui generis. Era natural que após o impeachment as forças políticas se reposicionassem. Enquanto o PSDB ascendia ao Governo Federal e o PT ia para a oposição, muitos se perguntavam qual seria o futuro dos movimentos de rua. Se boa parte deles já desapareceram, perdendo completamente a relevância, o MBL segue pautando a política nacional, à frente da Reforma da Previdência e aumentando cada vez mais de tamanho, tendo recentemente ultrapassado a marca dos 2 milhões de seguidores em sua página do Facebook.


O motivo da manutenção da relevância do MBL enquanto outros grupos surgidos na manifestação pelo impeachment desaparecem é bem simples: maturidade política. E um exemplo pôde ser visto recentemente, praticamente ao mesmo tempo em que ultrapassava a marca dos 2 milhões de likes em sua página no Facebook: enquanto Eduardo Bolsonaro se dedicava a espalhar boatos fakes gestados em páginas ligadas à extrema-esquerda contra Fernando Holiday, vereador em São Paulo e uma das lideranças de maior destaque do MBL, o Movimento se dedicava a defender o pai de Eduardo, Jair Bolsonaro, da bizarra acusação de incitação ao estupro que segue tramitando no STF.


Mesmo com Eduardo não recuando de sua posição birrenta e franjas do bolsonarismo seguindo nos ataques ao MBL e a Holiday, o MBL voltou à defesa de Jair Bolsonaro uma semana depois. Desta vez, foi em um novo ataque, que tentava ligar de maneira absurda o parlamentar carioca ao suposto recebimento de doações ocultas da JBS-Friboi.


Esta postura do jovem movimento, capitaneado por jovens lideranças, pode ser resumida em uma palavra: maturidade. O MBL, a cada dia que passa, mostra uma atitude política cada vez mais adulta, focada em resultados, pragmática, mas sem abrir mão dos princípios em nenhum momento. Se os primeiros frutos já surgiram nas eleições municipais, com alguns vereadores e um Prefeito ligado ao Movimento sendo eleitos, a proporção tende a aumentar significativamente no ano que vem, quando teremos eleições de Deputados Estaduais e Federais.


Ainda que o momento político nacional não seja dos melhores, a existência do MBL no cenário sinaliza para dias melhores.


Na foto, Eduardo Bolsonaro, antes de inventar sua birra contra o MBL posa para foto junto com Kim Kataguiri, líder do Movimento e o Deputado Federal Marco Feliciano.

Notícias Relacionadas