economia 18/03/2017 às 20:43

Presidente do BC prevê crescimento de 3% no fim do ano

Ilan Goldfajn acredita que no final do ano o Brasil finalmente terá superado a pior recessão de sua história. Informações são do Financial Times.

O fundo do poço chegou e a luz no final do túnel finalmente vai surgindo. É isso que pensa o Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, que em entrevista ao referencial Financial Times previu: o Brasil voltará a crescer e no último trimestre deve alcançar até 3% de crescimento. "Este ano será o ano em que o crescimento se recuperará", disse Goldfajn, que está presente na reunião dos líderes financeiros do G20 deste fim-de-semana na Alemanha.

A perspectiva de alta vem no momento que o governo do presidente Michel Temer (PMDB) tenta tirar a maior economia da América Latina de uma profunda recessão, escreve o Financial Times. A economia brasileira recuou 3,6 por cento no ano passado após uma contração de 3,8 por cento em 2015. Mas os economistas acreditam que o país finalmente atingiu o fundo do poço, com sinais de melhora na confiança dos investidores.

Goldfajn, ex-economista-chefe do Itaú, maior banco privado do Brasil, disse que a recuperação foi ajudada pelo fato de a inflação ter caído mais rapidamente do que muitos do mercado esperavam. Quando Ilan foi nomeado por Temer em junho em meio à turbulência em torno do impeachment de Dilma Rousseff, a inflação estava perto de 9 por cento - bem acima do alvo de 4.5 por cento, mais a margem de 2 pontos de tolerância. Entretanto, em fevereiro, havia caído para 4,73%, o menor nível em sete anos.

"Eu acredito que estamos em um momento em que estamos de volta ao normal, de volta ao básico. Não é um bom cenário, porque você ainda tem recessão, mas pelo menos você não tem inflação com a recessão", explicou Goldfajn. Ele prevê que o produto interno bruto já começará a se recuperar no primeiro trimestre, que termina no final deste mês.

As previsões de mercado para o ano são de crescimento de cerca de 0,5 por cento. Goldfajn diz que a economia irá se recuperar durante 2017 de modo que no último trimestre o PIB estará crescendo em até 3 por cento, comparado com o mesmo período do ano passado.

Notícias Relacionadas