politica 15/03/2017 às 15:52 - Atualizado em 15/03/2017 às 16:04

Com mandato de Pimentel por um fio, PT tenta acordo com Marcos Valério

Objetivo seria envolver o PSDB de Minas Gerais na narrativa do mensalão. Valério receberia regalias em Presídio, caso aceite o acordo.

O PT não descansa nunca. Após a lista de Janot, que mistura doações legais com propina do Petrolão e tenta comprometer todo o sistema política brasileiro, validando a narrativa lulista de que o PT só fez o quê todo mundo faz, agora é o PT mineiro que está em ação. Com Fernando Pimentel há um julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) de perder seu mandato como governador, os petistas partiram para o desespero e propuseram um acordo para Marcos Valério, operador do mensalão: caso ele tope dar depoimentos envolvendo o PSDB de Minas Gerais na narrativa do mensalão, receberia regalias no Presídio em que se encontra no estado.


No processo do mensalão, Valério tentou uma delação premiada aos 45 minutos do segundo tempo, quando ficou claro que nem Lula, nem Zé Dirceu e nem ninguém do PT o socorreria. Valério prometia entregar detalhes que comprometeriam o próprio Lula. O Ministério Público rejeitou sua delação, por entender que já tinha elementos probatórios suficientes e também por não confiar na credibilidade de Valério. Ele não apresentava provas e só oferecia o próprio testemunho.


O PT de Minas sabe disso e não espera qualquer efeito jurídico com eventuais acusações que Valério faça ao PSDB de Minas. O objetivo é tão somente embaralhar o cenário político, buscando dar uma sobrevida para Pimentel no STJ. Não é a primeira vez que o PT de Minas alia-se com bandidos: há algum tempo, levou ao Congresso um auto-intitulado jornalista que foi preso após cometer crimes em série contra a honra de lideranças do PSDB de Minas. Em uma audiência pública sobre Nióbio, Marco Carone repetiu suas bravatas contra os tucanos das Geraisa convite de parlamentares da esquerda do estado.


Em sua primeira passagem pela prisão em São Paulo, Marcos Valério teria sido abusado por dententos do PCC. Sendo assim, mais do que uma proposta de acordo, a ação do PT de Minas soa como terrorismo psicológico.


A informação sobre o acordo é do blog O Antagonista.

Notícias Relacionadas