politica 22/02/2017 às 21:26

A estranha carta de demissão de Serra

Ex-Chanceler alega que não consegue manter ritmo de trabalho, mas pretende voltar ao Senado.

Não poderia ter gerado mais surpresa a decisão de José Serra (PSDB) ao pedir sua demissão do Ministério das Relações Exteriores. Nos últimos dias, a máquina do Itamaraty havia acabado de sofrer ajustes justamente por decisão do ex-Chanceler, que agora se demite.


Outro motivo de estranheza é que tal demissão não era especulada de forma alguma em Brasília. E como sabem todos que conhcecem a Capital da República, problemas de saúde de poderosos são assuntos de domínio público. 


Não para por aí: Serra alega que não consegue manter seu ritmo de trabalho, mas pretende voltar ao Senado. Ele fala em aprovar "projetos que visam à recuperação da economia, do desenvolvimento social e à consolidação democrática do Brasil".


Serra não é nenhum aprendiz. Logo, sabe que cada palavra numa carta como estas faz sentido. Ele entende que a economia não está se recuperando em bom ritmo? É uma crítica velada à equipe econômica de Temer? E a democracia estaria em risco? De que forma?


Seguimos nossa apuração, tentando entender o quê houve.


A carta de demissão de Serra foi publicada pela jornalista Andreia Sadi em seu blog. 

Notícias Relacionadas