economia 22/02/2017 às 11:59

Mesmo com déficit, investimentos no Paraná aumentam 64% em 2016

Mesmo com déficit em conta corrente, governo consegue dar andamento ao mais ambicioso programa de investimentos da história.

Mauro Ricardo, Secretário da Fazenda do Paraná, é reconhecidamente um dos maiores gestores de finanças públicas da história do Brasil. Entre 2013 e 2014, liderou uma verdadeira revolução fiscal em Salvador. O resultado? O prefeito ACM Neto foi reeleito com mais de 70% dos votos válidos. No Paraná, Ricardo chegou após a reeleição de Beto Richa (PSDB), com a missão de reestruturar as desequilibradas finanças paranaenses, fruto do populismo dos governos de Roberto Requião (PMDB).


No primeiro ano da gestão de Mauro Ricardo o resultado não poderia ser melhor: superávit (diferença entre o arrecadado e o gasto) de R$ 1,9 bilhão em 2015. Com o caixa recheado e as contas em dia, Richa partiu para a segunda fase de seu plano: o maior Programa de Investimentos da história do estado. O quê Mauro Ricardo e Beto Richa não esperavam, entretanto, infelizmente aconteceu: a recessão legada por Dilma e pelo PT adentrou com força em 2016. E aí, mesmo com a continuidade da política de austeridade, não teve jeito: o estado sofre um déficit de R$ 481 milhões. As informações constam da prestação de contas da Secretária da Fazenda à Assembleia Legislativa, uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal.


Entretanto, mesmo diante do cenário adverso, Richa conseguiu colocar seu Programa de Investimentos para andar. Se em 2015 o investimento foi de R$ 1,031 bilhão, ano passado ele saltou para R$ 1,647 bilhão. Um avanço de mais de 64%. 


A expectativa para 2017 é positiva, já que a recessão parece finalmente ter chegado ao fim e o cenário nacional aponta novamente para o crescimento da economia.


Com as contas em dia e uma política de contenção de despesas sérias, tem tudo para ser o melhor ano deste segundo mandato tucano no Paraná.

Notícias Relacionadas