geral 22/02/2017 às 11:29

Com apoio de Trump, Tom Brady pode disputar o Senado no ano que vem

Maior jogador da história do futebol americano, Quarterback do New England Patriots disputaria eleição contra esquerdista radical Elizabeth Warren.

Nas eleições que levaram Donald Trump à Casa Branca em 2016, um apoio que não chamou tanto a atenção no Brasil, mas repercutiu muito nos Estados Unidos veio de uma lenda dos esportes: Tom Brady, Quarterback do New England Patriots, maior jogador da história do futebol americano e casado com a brasileira Gisele Bündchen apoiou entusiasticamente o bilionário. Agora, com uma eleição para o Senado de Massachusetts se aproximando junto com o fim da carreira do jogador, uma possibilidade se apresenta: Trump poderia retribuir o apoio ao amigo e fazê-lo seu candidato.


Já para o colunista Dylan Gwinn do Breitbart, Lucas está indo longe demais em sua suposição. "Isso é um pressuposto muito grande. Na verdade, sabemos muito pouco sobre o que Tom Brady acredita ou como ele vota politicamente", destaca. "Não me interpretem mal, Brady sobre Warren é o mais fora do sistema de todos os fora do sistema, e tirar a radical Warren do Senado seria motivo de muita alegria. Ainda assim, provavelmente temos o direito de saber mais um pouco sobre o que o Tom Brady político se pareceria, antes de chegarmos a esse ponto", completa.


Por fim, cabe o questionamento sobre o quê Brady realmente fará de sua carreira. Ele tem constantemente repetido que pretende jogar até os 40 anos. Atualmente Brady tem 39. Isso inviabilizaria uma candidatura sua para o próximo ano, já que durante a campanha ele estaria com a temporada do Futebol Americano em pleno andamento.


Ou Brady tornaria a disputa pela vaga ao Senado por Massachusetts a maior da história, concorrendo enquanto ainda joga?


É esperar para conferir.

Notícias Relacionadas