politica 21/02/2017 às 16:02

Políticos romenos tentam anistiar a corrupção e país entra em convulsão

Votação na calada da noite. Tentativa de anistiar a corrupção. Parece familiar?

Em 31 de janeiro, o recém empossado governo da Romênia conseguiu aprovar na calada da noite uma uma lei de emergência para enfraquecer a punição por abuso de poder, negligência na administração e conflito de interesses. Na verdade, o movimento chegou a descriminalizar algumas formas de corrupção se o dano financeiro causado ascendeu a menos de cerca de £38.000 libras esterlinas. Com a cotação da libra hoje em pouco mais de R$ 3.85, seria algo como R$ 146 mil livres para serem desviados.


Votação na calada da noite. Tentativa de anistiar a corrupção. Parece familiar?


Muitos romenos enxegaram a lei como ela era: uma tentativa descarada de ajudar os políticos que enfrentam problemas legais, destacando-se Liviu Dragnea, líder do maior partido político da Romênia, os Social-Democratas e o presidente da Câmara dos Deputados. Dragnea enfrenta um julgamento por supostamente conseguir incluir amigos na folha de pagamento pública, embora eles não trabalhem para o Estado. Ele é um dos muitos funcionários públicos que enfrentam um dia no tribunal. Na verdade, ele já enfrentou os tribunais, ganhando uma condenação de 2015 por fraude eleitoral, o que o impediu de tornar-se Primeiro-Ministro, apesar do grande resultado de seu partido nas eleições parlamentares de dezembro passado.


Em reação, milhares de romenos foram às ruas, ocupando a Praça em frente ao Palácio do Governo, em Bucareste. Desde então, os protestos só tem aumentado. Noite após noite, dezenas de milhares, até centenas de milhares, e uma vez, meio milhão de pessoas tomaram as ruas para protestar. Em 5 de fevereiro, entre 500.000 e 600.000 pessoas protestaram em toda a Romênia, com 300.000 apenas na Praça do Governo. Demonstrações também ocorreram em 50 cidades do país, bem como de romenos vivendo no estrangeiro.


O governo recuou de sua tentativa de anistiar a corrupção e revogou o decreto, mas a confiança já tinha ido embora. Os protestos estão agora na sua terceira semana e, apesar da queda da neve, não demonstram estar perto do fim. "Esse governo precisa acabar. Você não pode ser eleito em dezembro e conseguir colocar centenas de milhares de pessoas nas ruas contra você em um mês , disse Dory Ilie, um trabalhador de RP de 33 anos, uma noite fria na praça. As informações são do site NewsStatesman.


Com políticos em Brasília pensando dia e noite em como se livrar da Lava-Jato, uma boa ideia seria acompanhar a reação do povo romeno. Na era das redes sociais e do fluxo rápido das informações, com veículos alternativos que não se prestam a tentarem manipular a opinião pública, o dia dos golpes de bastidor na calada da noite parecem finalmente ter chego ao fim.


Assista ao vídeo do The Guardian repercutindo as manifestações.


 

Notícias Relacionadas