politica 21/02/2017 às 15:08

Na tribuna do Senado, Jucá lança o programa suruba para todos

Para o líder do governo, ou bem a suruba do Foro Privilegiado contempla juízes e políticos ou não contempla ninguém. É a política no bordel.

O Senador Romero Jucá (PMDB-RR) é reconhecido em Brasília como um dos quadros mais tecnicamente preparados do Senado Federal. Além de vasto conhecimento sobre a administração pública, mantém em seu gabinete técnicos do mais alto gabarito, o quê faz com que conheça cada detalhe da máquina federal. Também é respeitado por suas qualidades como articulador político e intérprete da conjuntura. Não a toa, foi escolhido por Michel Temer (PMDB) como o líder do govenro no Congresso. Por tudo isso, causa muita estranheza o comportamento recente do Senador.
 

Na semana passada, Jucá encasquetou em aprovar um projeto de lei que tiraria membros da linha sucessória (Presidente, Vice, Presidente da Câmara, do Senado e do STF) de qualquer investigação em andamento. Seria uma blindagem total, absurda e flagrantemente inconstitucional, tornando meros detentores de cargos passageiros em verdadeiros super-cidadãos. Enquadrado pelo Presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-PE), Jucá recuou. Em seguida, voltou à sua guerrilha contra a Operação Lava-Jato e magistrados em geral: desta vez, quem ficou irritado foi o próprio Palácio do Planalto.


Em off, um Ministro da cozinha palaciana chegou a comentar: "Não sei o quê está acontecendo com Jucá. Ele sempre foi tão cerebral. Estas atitudes não combinam com ele". 


Hoje, finalmente, Jucá chegou ao estado da arte, contrariando tudo que se sabe ou se sabia sobre seu comportamento. Da tribuna do Senado, vociferando contra a possibilidade do STF extinguir o Foro Privilegiado apenas para políticos, Jucá disparou. "Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada". É o lançamento do programa Suruba Para Todos, levando a política brasileira de vez para dentro dos bordéis.

Notícias Relacionadas