geral 20/02/2017 às 09:41

Google implanta fact checkers no Brasil usando jornalistas de esquerda

Pareceiras do Google, Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública são dirigidas por jornalistas alinhadas ao esquerdismo. Direita? Esquece.

O Google anunciou no último dia 15 que estendeu seu sistema de checagem de notícias falsas para o Brasil, México e Argentina. A partir de agora, a função Fact Check está sendo embutida nos resultados de busca do Google Notícias, com a parceria de entidades locais que fazem a verificação de fatos, como Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública. 
 

O professor Fabio Blanco deu-se ao trabalho de verificar quem são os dirigentes das tais agências de checagem de notícias. E os resultados não são nada animadores. "Fazendo uma rápida pesquisa, verifiquei que a diretora da primeira, Cristina Tardáguila, trabalhou para a Folha e para as organizações Globo, a da segunda, Tai Nalon, para a Folha de São Paulo e Catraca Livre e as da terceira, Marina Amaral e Natalia Viana, para a Caros Amigos, Folha e Carta Capital. Não é difícil prever, portanto, que tipo de checagem será feita e que tipo de notícia será descartada. Se cuidem, jornalistas conservadores! Se preparem para a degola!", escreveu em seu perfil no Facebook.


O mais triste é que Blanco tem razão. Com este perfil, tudo que dá pra esperar é uma seqüência de rótulos de "notícias falsas" em qualquer notícia publicada por veículos conservadores e que desagradem a patotinha.


A internet promete começar a viver dias carregados, com a liberdade sob ataque.

Notícias Relacionadas