politica 17/02/2017 às 17:02

Deputada petista quer censurar propagandas

Em nome de um feminismo grotesco, Erica Kokay quer multar comerciais que objetifiquem mulheres, seja lá o quê isso signifique.

Erica Kokay é uma deputada bastante conhecida em Brasília e uma ilustre desconhecida fora de lá. Tratamos dela neste Sul Connection uma única vez, quando ela tentou blefar falando em investigar a Globo e intimada pelo deputado Alberto Fraga para que apresentasse um requerimento se recolheu em silêncio obsequiosoOutro raro momento em que Kokay ganhou algum destaque fora dos círculos brasilienses foi quando um assessor seu, Rodrigo Grassi, notório playboy da capital da República, foi pra cima do Senador Aloysio Nunes (PSDB) realizando perguntas ultra-agressivas em pleno Senado Federal e quase levou uns tapas, fugindo covardemente.


Agora, Kokay volta a ganhar destaque. A deputada, com produção legislativa pífia, resolveu virar fiscal de comerciais. Um projeto de lei seu prevê multas que variam entre R$ 5 mil e R$ 200 mil para empresas que em seus comerciais "objetifiquem" as mulheres, seja lá o quê isso signifique. ). "O papel da publicidade se mostra por vezes contraproducente ao perpetuar o machismo em nossa sociedade, atuando na direção contrária à igualdade de gênero", justifica Kokay.


É possível que ela se imagine como Presidenta de um Comitê Contra a Objetificação. Comercial de cerveja? Objetifica!, sentenciará Kokay. Como definir a multa? Vai depender da quantidade de objetificação que a nobre parlamentar conseguir detectar. As regras valem para qualquer meio de comunicação impresso, eletrônico ou audiovisual. 


O nome disso é censura. Simples assim. E o pior: afeta até meios de comunicação, como os impressos e os eletrônicos, que não dependem de qualquer concessão estatal para funcionarem.


O petismo é asqueroso.

Notícias Relacionadas