politica 05/01/2017 às 09:28

Maia deve ser reeleito Presidente da Câmara

Candidato do Palácio do Planalto tem base aliada pacificada e conta até mesmo com apoios na esquerda.

Há não muito tempo, um grupo político mandava prender e soltar na Câmara dos Deputados: tratava-se do famigerado Centrão, comandado pelo ex-deputado e ex-Presidente da Câmara, hoje presidiário, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Acontece que no pós-impeachment, cujo comando e início do processo coube ao outrora todo poderoso Cunha, tudo mudou. Ele está preso e seu grupo se esfacelou na ausência de uma liderança.


Contando com a oposição apenas deste desidratado Centrão, já sem capacidade de articulação para quase nada, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual Presidente da Câmara, caminha para uma reeleição tranqüila. De fato, hoje não há qualquer risco para sua reeleição dentro da própria Câmara. O único risco real seria uma intervenção do STF, que poderia entender que Maia estaria violando o Regimento Interno da Câmara ao se reeleger na mesma Legislatura.


Entretanto, dado o desgaste institucional vivido por todos os poderes e as sucessivas crises entre os poderes, dificilmente o STF entrará em uma disputa interna. A tendência, inclusive dado o apoio que Maia dispõe junto ao Presidente Michel Temer (PMDB), é de neutralidade.


O próprio Centrão que tenta se opor a Maia encontra-se dividido. Jovair Arantes (PTB-GO), relator do impeachment, já lançou sua candidatura. O Presidente da Comissão do Impeachment, Rogério Rosso (PSD-DF), candidato derrotado por Maia na disputa pela sucessão de Cunha, também já apresentou seu nome.


Com adversários divididos e apoios consolidados com o governo e a oposição, Rodrigo Maia caminha tranqüilo para mais dois anos de comando da Câmara dos Deputados.

Notícias Relacionadas