politica 29/11/2016 às 19:45

Omissão da Polícia de Rollemberg transformou Brasília em uma praça de guerra

Falhas são simplesmente grotescas. Este Sul Connection avisava ontem que a guerra se armava. Só Rollemberg não sabia?

Ontem à noite este Sul Connection publicou uma matéria cujo título era: "EXCLUSIVO: OPERAÇÃO DE GUERRA É MONTADA PELA ESQUERDA EM BRASÍLIA CONTRA A PEC 55". Avisamos o óbvio e provamos com fotos o quê dizíamos: movimentos esquerdistas baderneiros como UNE, CUT e MST estavam montando uma verdadeira operação de guerra para promover o caos durante a votação da PEC 55 no Senado. Apontamos inclusive aonde os arruaceiros estavam organizando seu Quartel General: na Universidade de Brasília, invadida por outros arruaceiros auto-nomeados estudantes que dedicam-se a evitar que Universidade cumpra seu papel de ensino, pesquisa e extensão.


Se nós sabíamos, era obrigação das Polícias, tanto Civil quanto Militar de Rodrigo Rollemberg (PSB), governador de Brasília saber. Se sabiam e não se prepararam de acordo, prevaricam. Se não sabiam, prevaricaram igualmente. Mas acima dos subordindos, prevaricou o Governador. Ele é o Comandante Geral das forças de segurança de seu esttado. 


Se nas manifestações pelo impeachment, absolutamente pacíficas e desprovidas de quaisquer indícios de que poderiam causar confusão Rollemberg infiltrou e botou PM's espalhados em toda a Esplanada, desta vez adotou-se a tática oposta. Deixaram os baderneiros chegarem às portas do Congresso. É ridículo. É patético. É inaceitável.


O Presidente Michel Temer (PMDB) tem de chamar Rollemberg às falas imediatamente. E enquadrá-lo na Lei de Segurança Nacional. Brasília é área de Segurança Nacional. Os eventos que ocorrem neste momento são chocantes.


Em tempo: ou as forças de segurança reagem rapidamente ou a esquerda terá o cadáver que claramente está buscando.

Notícias Relacionadas