politica 22/10/2016 às 17:04 - Atualizado em 22/10/2016 às 17:11

Em Florianópolis, candidato do PMDB esconde o vice. Em Joinville é o partido que some

Udo Döhler, candidato a reeleição em Joinville, desapareceu com a marca partidária de sua campanha. Já Gean Loureiro não menciona o vice, João Batista Nunes em seus comerciais.

Uma curiosidade no segundo turno da eleição em Santa Catarina é a ocultação deliberada promovida pelos candidatos do PMDB nos dois maiores colégios eleitorais do estado. Em Florianópolis, Gean Loureiro, que busca pela segunda vez a prefeitura com o discurso de que esta é "sua missão de vida" simplesmente não menciona o vice, João Batista Nunes, do PSDB. João Batista não aparece no jingle, não aparece na TV, não aparece em absolutamente nada. 

Já em Joinville quem tomou o chá de sumiço foi o próprio partido: nas peças de campanha de Udo Döhler o destaque ao PMDB é mínimo. O mais estranho é que Döhler é cria do falecido senador Luiz Henrique da Silveira, considerado pelo PMDB como o maior líder da história do partido no estado.

Talvez seja sugestão da marquetagem. Afinal, mesmo em 2016, na era das redes sociais e da conexão permanente entre os cidadãos, ainda tem quem acredite que velhos truques publicitários possam enganar.

Notícias Relacionadas