economia 11/10/2016 às 01:43

Aprovação da PEC do Teto abre as portas para que governo enfrente outras reformas fundamentais

Os 366 votos obtidos no primeiro turno da Câmara dão segurança de que o governo poderá emplacar outros temas importantes na casa

É errada a ideia de que o fisiologismo impõe a agenda do país. Ele só impõe se o governo não tiver um norte, como foi o caso de Dilma Rousseff. No passado, o Congresso Nacional, tão fisiológico quanto é hoje, aprovou o Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Agora, este mesmo Congresso Nacional aprova uma medida que é saneadora e benéfica em igual medida: a PEC do Teto. Seus efeitos serão sentidos ao longo de 20 anos, trazendo racionalidade aos gastos públicos.

O placar favorável de 366 votos que a medida teve no 1° turno de votação na Câmara demonstra que o governo Temer tem força e robustez para emplacar outras ações importantes. É o caso da reforma da previdência e da reforma trabalhistas, que comporiam, conjuntamente com PEC aprovada, o triunvirato das medidas econômicas que são vitais para a sustentabilidade da economia brasileira nos próximos anos. Temer agora tem ideia do tamanho de sua base no Congresso, e quais são seus limites e margens possíveis.

Notícias Relacionadas