politica 04/10/2016 às 18:26 - Atualizado em 04/10/2016 às 18:44

PMDB tenta ganhar eleição de Florianópolis no tapetão do STJ

Ministro responsável pelo caso, Mauro Campbel Marques foi Procurador Geral do Amazonas no mandato do peemedebista Gilberto Mestrinho.

A vantagem construída no primeiro turno por Gean Marques Loureiro (PMDB) em Florianópolis parece que não foi o suficiente para tranqüilizar o PMDB estadual. Mesmo tendo saído com 40,39% dos votos, cntra 24,57% de Ângela Amin (PP), aparentemente a máquina judicial do partido entrou em ação. Um processo que se arrastava no Superior Tribunal de Justiça desde 2000 foi dado por concluso na tarde de ontem, justamente nas vésperas da abertura do horário eleitoral gratuito do segundo turno.

O Ministro responsável pelo caso, Mauro Campbel Marques, foi Procurador Geral de Justiça durante o mandato do governador do Amazonas Gilberto Mestrinho, do mesmíssimo PMDB de Loureiro.

Loureiro fez seus 40% no primeiro turno montado na maior coligação montada neste pleito. Com 15 partidos em seu arco de aliança, tinha mais da metade do horário eleitoral gratuito, contra pouco mais de um minuto de Amin. Mesmo assim, ficou longe de encerrar a eleição na primeira rodada, mesmo com pesquisas do Ibope anunciando que tal feito estava muito próximo.

Em 2012, Loureiro disputou o segundo turno contra Cesar Souza Júnior (PSD) e acabou derrotado. Parece que o medo de acontecer o mesmo anda fazendo a celeridade aparecer quando menos se espera. 

A decisão não é definitiva e ainda cabe recurso ao próprio STJ e depois ao Supremo Tribunal Federal. 

Até lá, caberá ao povo de Florianópolis decidir se eleições devem ser resolvidas no tapetão por juízes amigos ou se a voz das urnas deverá ser soberana.

Notícias Relacionadas