economia 13/07/2016 às 01:58

O compromisso da Assembléia do RS é com a irresponsabilidade

Vetos do governador Sartori a projetos de aumento de salário dos servidores dos poderes estaduais foram derrubados

Não foi o governador Sartori o derrotado na decisão tomada pela Assembléia do RS, que derrubou os vetos ao rejuste do funcionalismo dos servidores da justiça e do legislativo. A grande derrotada foi a sociedade gaúcha, que terá de pagar R$ 180 milhões neste ano e em 2017 pelos aumentos. Enquanto isso, essa mesma sociedade continuará carente em áreas fundamentais como segurança e saúde pública, que vivem crise inédita em virtude da completa falta de recursos pelo Estado.

Com a derrubada dos vetos de Sartori, foram aprovados de forma definitiva o incremento de 8,13% para servidores do Judiciário, Defensoria Pública, Procuradoria-Geral de Justiça, Tribunal de Contas e Legislativo.

Ainda que se argumente que se tratam de orçamentos separados, a questão aqui é simbólica. Todos os gaúchos tem pagado pela crise. O funcionalismo parece alheio a isso. Reinvindica aumentos como se não fizesse parte de um contexto social.  E a Assembléia, que deveria estar atenta ao que ocorre na sociedade que a elegeu, não vê problemas em impor essas despesas.

Não é a primeira vez que, em plena crise financeira, o corpo de parlamentares da de ombros e aprove esse tipo de reajuste irresponsável. Eles também não tiveram pudor em aumentar seus próprios salários.

Enquanto a população do RS paga a conta toda, tendo inclusive que lidar com o aumento de impostos, e os servidores do executivo tem seus vencimentos parcelados, os integrantes dos outros poderes poderão desfrutar de um aumentinho camarada.




 

Notícias Relacionadas