esporte 06/06/2016 às 00:15

Seleção de Dunga arranca empate com ajuda da arbitragem na Copa América

Goleiro Alisson leva frango ridículo em jogada de linha de fundo, mas arbitragem anula mal gol que daria a vitória ao Equador.

O ex-jogador e atual aprendiz de técnico Dunga segue tentando. E sua Seleção segue sem convencer. Carregando o trauma e o peso do eterno 7 a 1, desde a final da Copa do Mundo jogada em casa, que encerrou com o melancólico 3 a 0 sofrido da Holanda na disputa do terceiro lugar que o Brasil não consegue se reencontrar jogando competições oficiais. Se os mais otimistas viam razões para a alegria em seguidas vitórias em amistosos, os jogos pra valer trataram de mostrar a realidade.

Nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia em 2018, o Brasil ocupa uma vergonhosa sexta colocação. Na Copa América do ano passado, que sagrou o Chile campeão, o time pentacampeão do mundo ficou nas quartas-de-final. E na atual Copa América Centenária, disputada em solo americano, as perspectivas não parecem melhores. Ao menos é o que indica o empate sofrido conseguido diante do Equador. Que só não virou derrota, com direito a um frango histórico de Alisson porque a arbitragem errou ao entender que a bola havia saído pela linha de fundo.

Com o empate, Brasil e Equador ficam com um ponto cada. Agora, a equipe equatoriana pega o Peru enquanto o Brasil enfrenta o teórico saco de pancadas do grupo, o pobre time do Haiti. Teórico porque com o futebol que vem jogando, nenhum resultado negativo da atual Seleção deve surpreender.

Brasil e Haiti se enfrentam na próxima quarta-feira, a partir das 20h30, com transmissão ao vivo da Rede Globo.

A foto que ilustra a matéria é de Frederic Brown, da AFP e publicada no Lance!.

Notícias Relacionadas