politica 16/05/2016 às 10:12 - Atualizado em 16/05/2016 às 20:34

Etchegoyen no GSI: um recado de Temer aos terroristas dos movimentos esquerdistas

Novo chefe do Gabinete de Segurança Institucional é especialista em inteligência e sua família tem 100 anos de história no Exército.

Michel Temer, o oposto de Dilma Rousseff, é um político profissional. Sendo assim, Temer não pratica arroubos retóricos populistas. Quando quer mandar recados, o faz de maneira prática. Foi assim com relação as seguidas ameaças ao novo governo feitas por esquerdistas sem noção, ameaçando parar o país com invasões, protestos e paralisação de rodovias. Ao invés de responder em um discurso, Temer mandou um recado duro com a nomeação do general Sérgio Etchegoyen para o Gabinete de Segurança Institucional.

Aos 64 anos de idade, Etchegoyen vem de uma família que serve a Pátria há mais de 100 anos, fazendo da carreira militar uma verdadeira missão. Seu pai, Leo Guedes Etchegoyen, foi atacado pela famigerada "Comissão da Verdade" como torturador durante o regime militar. O relatório que atacava o pai do novo chefe do Gabinete de Segurança Institucional foi publicado em 2014. O general não se furtou em defender a honra da família e publicou uma duríssima carta de resposta. A propósito, Leo Guedes Etchegoyen sempre foi um crítico ao uso da violência nos porões da ditadura e chegou a ser preso por recusar-se a cumprir ordens neste sentido emitidas pelo então general Newton Cruz.

Antes de ser nomeado por Temer para o GSI, o general Sérgio Etchegoyen era chefe do Estado Maior do Exército. Na caserna, é conhecido como um exímio especialista em inteligência, informação e contra-informação. Etchegoyen participou de cursos de formação na área de inteligência nos Estados Unidos. A Agência Brasileira de Inteligência, aparelhada por petistas ao longo dos 13 anos de poder com Lula e Dilma, também estará subordinada ao GSI comandado pelo general.

Temer nomeou um profissional para cuidar dos terroristas esquerdistas. 

Deve ser por isso que está tão difícil para eles cumprir as promessas de gerar o caos no país e estarem jogando a bucha de canhão de alunos cheios de espinhas e sem qualquer noção sobre enfrentamento político para o serviço.

O novo Presidente já iniciou a partida marcando um golaço no amadorismo terrorista. 

Notícias Relacionadas