economia 18/12/2015 às 09:43

Horas depois do golpe no Supremo, Dilma prepara inflexão à esquerda na economia

Nomes de Nelson Barbosa e Armando Monteiro na lista para o lugar de Joaquim Levy deixam claro: objetivo é retomar o populismo.

O golpe desencadeado com a decisão do Supremo de blindar Dilma Rousseff (PT) com um rito completamente novo para o impeachment vai se mostrando ainda mais complexo. Horas depois da mudança, Joaquim Levy praticamente sacramenta sua saída do governo. Para seu lugar, nomes como o de Nelson Barbosa, o executivo de fato do populismo da era Mantega e Armando Monteiro, industrial que defende subsídios em massa mostram que a irresponsabilidade estará de volta.

 

Se as Agências de Rating já rebaixaram o Brasil, com a mudança no comando da política econômica a situação tende a se agravar ainda mais. O fato de Henrique Meirelles, nome defendido por Lula, não estar entre os principais cotados, mostra que Dilma resolveu partir para um cavalo de pau definitivo.

 

Não há mais margem para dúvida: o Brasil virou uma Venezuela continental.

Notícias Relacionadas