politica 17/12/2015 às 10:36

Janot é duro com Eduardo Cunha e mole com Renan. Por quê?

Delação homologada de Nestor Cerveró garante que Presidente do Senado recebeu R$ 6 milhões em propinas. Não vale um afastamento?

* Opinião. Eduardo Bisotto. Diretor do Sul Connection.

 

Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo Dilma (PT) no Senado, foi preso após tentar melar a delação premiada de Nestor Cerveró. Cerveró, o homem dos olhos caídos, garante na delação, devidamente homologada pelo Supremo Tribunal Federal, que tanto Delcídio quanto o Presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) e seu aliado, Jader Barbalho (PMDB-PA), receberam propinas. A de Renan seria de R$ 6 milhões para garantir Cerveró na diretoria em que assaltava a Petrobras. Rodrigo Janot pediu ontem o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Câmara. Cunha tem contra si provas bem mais frágeis do que as que existem contra Renan. Janot não quer a cabeça de Renan.

 

Este Sul Connection pode afirmar que Rodrigo Janot é membro histórico dos chamados tuiuiús do Ministério Público Federal. Tal grupo se formou na oposição ao governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Não coincidentemente, foram adotados por petistas e criou-se uma relação umbilical entre ambos. O mais estridente membro dos tuiuiús era o procurador Luiz Francisco Fernandes de Souza, que toda semana apresentava uma denúncia vazia contra FHC, obrigando o então Procurador Geral da República, Geraldo Brindeiro, a arquivá-las. Arquivadas as denúncias sem provas, os parlamentares acusavam Brindeiro de "engavetador geral da República". Nenhuma das denúncias foram desengavetadas quando Lula chegou ao poder. E Luiz Francisco, o estridente opositor de FHC, desapareceu no anônimato, levando uma punição por perseguição contra Eduardo Jorge Caldas Pereira, ex-Secretário Geral da Presidência.

 

Janot é um notório socorredor de Dilma. Sempre que ela está com problemas ele consegue arrumar uma ação contra os inimigos do poder. Infelizmente não é tão prolífico quando se trata dos aliados. Que o diga o Senador Renan Calheiros. Basta comparar o pedido altamente elaborado de busca e apreensão nas residências de Eduardo Cunha com a peça inepta apresentada pelo mesmo Janot contra Renan. Aparentemente o PGR tem dificuldade em reproduzir a qualidade das peças jurídicas contra inimigos do governo.

 

Com a delação de Cerveró, só mesmo um milagre ou uma verdadeira Omertá (pacto de silêncio da Máfia Siciliana) garantirá Renan na Presidência do Senado até a volta do recesso. A lógica é que o alagoano, assim como foi pego usando dinheiro de empreiteiras para pagar pensão alimentícia, será obrigado a renunciar eventualmente até mesmo ao mandato.

 

Mas outra coisa, infelizmente, também é certa: Janot não moverá uma palha para que o desfecho óbvio ocorra. Ele é um tuiuiú. Tuiuiú detestam tucanos. E gostam de voar perto de estrelas vermelhas.

Notícias Relacionadas