LAURO TENTARDINI
Jornalista e radialista. Editor de Esportes do Sul Connection. Cobriu dupla Grenal, seleção brasileira, sul-americano de vôlei, Jogos Mundiais Militares e outros. Assessor do Kindermann, campeão da Copa do Brasil de Futebol Feminino. Tratará aqui dos principais assuntos esportivos, com foco no sul do país, mas também jogos olímpicos, seleção brasileira e Fórmula 1.

24/08/2015 às 18:00

Felipe Massa: o projeto de campeão, a mola e o atual momento do principal piloto brasileiro

Felipe Massa sempre foi tratado como um futuro campeão mundial. Primeiramente pela Ferrari, que apostou no brasileiro quando este ainda estava na Fórmula 3.000 italiana e, depois, pelos brasileiros que assistiram a sua vitória em Interlagos, 13 anos após a última de Ayrton Senna.

 

Com a aposentadoria de Schumacher, Massa começou 2007 com duas vitórias no início da temporada, no Bahrein e na Espanha, onde jogou o então bicampeão Fernando Alonso para a brita na sua corrida de casa. Ainda venceria na Turquia, mas uma série incrível de azares lhe tirou da briga pelo campeonato. E ainda, em casa, teve que abrir mão da vitória para que Kimi Raikkönen se sagrasse campeão mundial.

 

2008 parecia ser o ano de Massa. E o brasileiro foi o melhor piloto da temporada. Venceu no Bahrein, na Turquia, na França, no GP da Europa em Valência, na Bélgica e no Brasil. Perdeu o campeonato por 1 ponto para Lewis Hamilton, tendo sido vítima de infortúnios como o motor estourado na penúltima volta, quando liderava na Hungria, a mangueira presa no carro em Cingapura, o não abastecimento no Canadá e outros erros menos importantes.

 

Em 2009 a Ferrari fez um péssimo carro. Mesmo assim, Felipe Massa conseguia bons resultados com ele, quando uma mola do carro de Rubens Barrichello se soltou, acertou a sua cabeça e quase lhe tirou a vida. Aquele acidente pode não ter deixado sequelas em Massa. Porém o colocou em segundo plano numa Ferrari, que só queria saber de Fernando Alonso.

 

Após ceder a vitória para Alonso, no dia em que completou um ano do seu acidente, Felipe Massa deixou de ser projeto de ídolo ou de campeão. Virou apenas um bom piloto de Fórmula 1.

 

É provável que Massa nunca mais vença uma corrida. Hoje um terceiro lugar é comemorado como vitória. Aquela mola, que dizem não ter lhe deixado sequelas, foi o ponto final nas suas chances de título mundial.

24/08/2015 às 09:28 - Atualizado em 24/08/2015 às 09:29

O Brasileirão começa a ser definido

O campeonato brasileiro iniciou o seu returno neste final de semana. Havia dúvida de como o Corinthians se portaria sem o artilheiro Luciano, que só retornará aos campos, no próximo ano. Porém, o timão teve excelente desempenho e derrotou o Cruzeiro. É cedo para mensurar o peso da ausência de Luciano, mas pelo jogo de ontem o Corinthians, de Tite, segue favorito.

 

O Atlético-MG tem um bom time e boas reposições. Ontem ao derrotar o Palmeiras, de virada, mostrou que saiu do espiral negativo. Deve, sim, brigar pelo título até o final da competição.

 

Nos clubes do sul, quem tem chance é o Grêmio, que foi ajeitado pelo belo trabalho de Roger. O problema é que nos últimos dois jogos, o Grêmio jogou menos do que vinha jogando, foi dominado e deu sorte. Na primeira, contra o Coritiba, pela Copa do Brasil, venceu com gol de Marcelo Oliveira, de fora da área. No segundo, Marcelo Grohe foi o melhor em campo.

 

É impossível manter com jogos quarta e domingo a intensidade que o Grêmio vinha mantendo. Ainda mais sem peças de reposição. Os jogos contra Coritiba, Figueirense e Goiás definirão qual o objetivo do tricolor gaúcho.

19/08/2015 às 13:46

Sem Luan, Grêmio terá inúmeras dificuldades

Luan é um jogador acima da média para o atual momento do futebol brasileiro. Além de ser o goleador do Grêmio na temporada, o jovem é, ao lado de Giuliano, o responsável pela mecânica de jogo do técnico Roger, que está resultando num futebol bonito e vitórias. Porém, o tricolor não anda sem ele.

 

Hoje, contra o Curitiba, no Couto Pereira, pela Copa do Brasil, Luan é mais uma vez desfalque. Desta vez, o motivo é uma amigdalite. Se Bobô for novamente o substituto, o Grêmio perde entrosamento, movimentação, velocidade e tática.

 

Além disso, Luan será desfalque por três jogos no campeonato brasileiro, pois está convocado para a seleção olímpica. Um destes jogos é o importantíssimo confronto direto contra o Corinthians. Se o Grêmio quer ser campeão precisa vencer o Corinthians. E para vencer o Corinthians precisará do seu jovem craque. Sem Luan, o Grêmio terá inúmeras dificuldades, pois é um time ainda mais comum.