Guilherme Macalossi

12/04/2017 às 22:36

O complô das casualidades

Seguem três notas que publiquei em meu Facebook sobre a investida de Gilberto Dimenstein contra o Sul Connection e outros sites de linha liberal e conservadora:

Gilberto Dimenstein, do Catraca Livre, quer ser o Joseph Mccarthy da Vila Madalena. Apresenta listas de nomes e sites que estariam em uma grande conspiração orquestrada pelo MBL. Na teoria desse gigante do jornalismo, seríamos todos subordinados ao Kim Kataguiri, o Rockefeller nipônico da nova direita.

Ao listar sites e nomes de direita que estariam ligados ao MBL em uma rede de "notícias falsas", Gilberto Dimenstein faz difamação por associação de casualidades. Eu escrevo algo e o MBL repercute? Então sou testa de ferro deles. Roger Roberto escreve como editor de um site e eventualmente contribui com outro? Então é o articulador de ambos. Sua "denúncia" é pueril. O mais engraçado é que ele força a mão para dar tudo ares de grande investigação. Patético.

A nova direita brasileira, ao contrário do que pressupõe Gilberto Dimenstein, não tem qualquer senso prático de união. Nem quando é atacada em bloco, como é o caso. A reação de muitos liberais e conservadores não foi de defender os sites e nomes acusados, mas de passar carão, dar lições e, é o caso até de alguns dos próprios citados, correr para mostrar independência, pagando pedágio e dando explicações para o Sherlock de araque. "Não temos nada a ver com isso.. nem gostamos do MBL".. Como se a discussão fosse essa. A verdade é que o responsável pelo Catraca Livre está superestimando a capacidade da nova direita em se articular.

Guilherme Macalossi é formado em direito pela UCS e estuda jornalismo na Unisinos. Além de editor do portal Sul Connection é apresentador do programa Confronto, na Rádio Sonora FM. Escreve para jornais locais, além de ser articulista do Instituto Liberal do Rio de Janeiro. É colaborador da agência Critério, Inteligência em Conteúdo, localizada em Porto Alegre.